quinta-feira, maio 06, 2010

Ética

Sempre achei que o Brasil precisasse de mais casos como o de Ayrton Senna. Não pelo esporte em si nem mesmo pela representação da bandeira brasileira no exterior, mas sim pelos valores que ele representava.

O grande Ayrton era assumidamente um cara disciplinado e esforçado. E tinha mérito por isso. A nossa valorização, aqui no Brasil, geralmente anda na mão contrária. Bom é o cara que não treina e faz gol, curte balada e ganha campeonato, não estuda e vai bem na prova... Não é de se admirar que tenhamos predisposição a aceitarmos gente de sucesso ou rico sem importar muito o que faz para estar lá.

Na palestra abaixo, Fabio Barbosa, atual presidente do Grupo Santander, fala de “irmos bem num país que vai mal”, ética e responsabilidade empresarial. O Brasil será o que dele fizermos e não o que esperamos que o governo faça!

TEDxSP 2009 - Fábio Barbosa from TEDxSP on Vimeo.

4 Comments:

Blogger dridaa said...

poxa lipe, confesso que fico meio desconfiada de todo esse discurso.Falou, falou, falou mas não vi soluções práticas e eficientes...
achei meio panfletário.

12:18 AM  
Blogger Laura said...

Olá Lipe,
Gostei muito da palestra. Acredito que realmente somos responsáveis por uma mudança de comportamento. Precisamos parar e reflitir se o que eu quero para meu país é algo que pratico no meu cotidiano. Não quero mais grandes soluções.Bjs

1:42 AM  
Blogger BeInspired said...

Dri, entendo seu ponto de vista. Mas vamos tentar imaginar como seriam os extremos. Uma empresa, por exemplo, que seja irresponsável socialmente e ambientalmente. Se ela não prega sustentabilidade ela está correta? Por não ser hipócrita no discurso? Não, pois o que importa são os atos. Por outro lado, imagine uma empresa 100% comprometida com aspectos sociais e ambientais (difícil né?). Ela só pode estar correta em discursar a sustentabilidade se realizar os 100%?
Podemos enumerar diversas práticas condenáveis do Santander, por exemplo. O que acho importante é que seja iniciado um novo tipo de pensamento com maior responsabilidade e início de tais práticas. Cabe a nós cobramos o alinhamento das idéias e não nivelarmos as idéias pela mediocridade nem pela utopia.
Concordo contigo com a urgência e velocidade das ações. Até quando os acionistas serão prioridade e não o bem comum? No próximo post irei indicar outro video que está mais alinhado com o que pensamos em termos de discurso e prática.

12:36 PM  
Blogger dridaa said...

estou aguardando seu video.
bjos

5:55 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Blogroll Me!